Pular para o conteúdo
Início » Notícias » Adriana Wouk: Da panela para Mestre Cervejeira

Adriana Wouk: Da panela para Mestre Cervejeira

Vamos falar de mulheres cervejeiras empreendedoras? Hoje se inicia uma série de postagens sobre uma ideia que tive já há algum tempo e finalmente estou colocando em prática. Meu objetivo é que todos conheçam a história e o negócio dessas mulheres que empreendem no meio da cerveja.

Hoje vamos começar com a história de Adriana Wouk, que me indicaram e por coincidência da vida já nos esbarramos em Blumenau em 2019 quando ficamos na mesma pensão em Blumenau para estudar cerveja.

Adriana Fatima Wouk

Adriana Fatima Wouk iniciou sua caminhada no universo cervejeiro em 2019 buscando um curso de homebrewer na Escola Superior de Cerveja e Malte, lá ela teve o primeiro contato com a produção de cerveja e acabou se apaixonando pelas infinitas possibilidades de criar cervejas.

Adriana é proprietária da Onírica Cervejaria, que fica em Bituruna, no interior do Paraná. Onírica, é uma palavra relativa ao sonhos e se une a marca com um visual de filtro dos sonhos, que é um amuleto que simboliza sorte e sabedoria. Adriana buscou elementos que remetessem ao feminino.

Adriana e seus equipamentos de brassagem

Em Bituruna não havia nenhuma cervejaria e ela buscou alternativa como cigana para vender sua cerveja na cidade, iniciando sua produção em 2020 durante a pandemia com a venda de chopp em barril e growler.

Fachada Choperia Onírica que fica em Bituruna -PR

Com muitos sonhos e vontade de crescer, Adriana buscou mais especialização e recentemente se formou como Mestre Cervejeira pelo Curso Técnico em Cervejaria pelo Colégio Imperatriz da Agrária.

Em 2021, sua Pilsen conquistou medalha de prata no CBC com o estilo Contemporary American Style Pilsener, motivando ainda mais a manter e expandir o projeto.

Depois de entender e estudar a aceitação do público local, vendo a necessidade de aumentar as vendas, ela e o marido, que também é seu sócio, abriram uma choperia em abril deste ano. O objetivo é oferecer chopp artesanal da região para fomentar o mercado local, com uma gastronomia que foge do tradicional da cidade. A cidade tem a cultura italiana muito forte, sendo conhecida como capital paranaense do vinho.

Hoje trabalham com pratos que remetem à gastronomia americana e alemã, com a ideia de expandir o cardápio para versões harmonizadas e incrementar a experiência com degustações guiadas.

Adriana diz que a maior dificuldade além dos altos custos e impostos, a tarefa de informar e educar os clientes ainda é árdua. Ela deseja que quem está consumindo saiba sobre o processo e qualidade de uma cerveja artesanal.

Perguntei a Adriana qual seria a mensagem que ela gostaria de passar para as mulheres cervejeiras e sua resposta não poderia ser mais inspiradora:


“Se impor, se impor e se impor! Lute pelos seus sonhos, rompa as barreiras e mostre que tudo que você pode sonhar, você pode realizar. Faça o que te faz feliz independente da opinião alheia, pois apesar das dificuldades do mercado, só você sabe o valor das suas conquistas.”

O mundo cervejeiro ainda tem muitas barreiras para qualquer entrante, e ser mulher coloca mais um nível de dificuldade. Adriana é a prova de que mulheres têm capacidade e habilidade de fazer cerveja e mais uma inspiração para que nosso mercado tenha mais equidade .

Siga Onírica no instagram e apoie um negócio feminino.

Se você quer ver sua história por aqui, ou conhece uma mulher cervejeira empreendedora que o mundo precisa conhecer, me manda uma mensagem no insta ou no email workabeermkt@gmail.com

Deixe um comentário