Pular para o conteúdo
Início » Notícias » Ano das Pilsens? Sempre foi o ano delas!

Ano das Pilsens? Sempre foi o ano delas!

Você pode viver num mundo a parte, onde o universo das cervejas é feito de Weizen, Ipas, Neipas, Imperial Stouts. A verdade, nua e crua é que as “Pilsen” sempre estiveram nos portfólios das cervejarias brasileiras, e essas Lagers são, em muitas vezes, 70 a 80% da produção.

Não, não estamos falando de Munich Helles, Bohemian Pilsner ou Czech, muito menos da Doppelbock. Estamos falando da nossa “Pilsen”, carinhosamente chamada de Brazilian Pilsner, uma cerveja entre o estilo alemão e o estilo de origem tcheco, com ares brasilis. Ela domina o mercado das cervejas artesanais. Tem as IPAs ainda, mas são elas que ainda dominam.

Copo de Cerveja Pilsen

A lager é que paga as contas

As cervejarias artesanais independentes até proporcionaram maior número de estilos diversificados que suas concorrentes multinacionais, alias elas (as artesanais) nasceram por conta da invasão e dominação das cervejas mainstream e seus estilos de cervejas insossas e sem personalidade, mas foram as famosas “brazilian pilsners” que se sedimentaram o mercado.

Em tese, se você conversar com qualquer dono de cervejaria, uma gigantesca maioria irá dizer que são elas quem pagam as contas, além de serem elas que sustentam as invenções malucas (mas muuuito criativas) que o mundo da cerveja artesanal cria.

Sim, as IPAs e suas cervejas tomadas de amargor e aromas frutados são uma representação desse movimento, mas são as Pilsens que mantiveram e mantém as contas em dia da maioria das cervejarias.

Elas não são como aquelas que conhecemos

De fato, muitas das pilsens produzidas pelas cervejarias artesanais estão bem longe (ainda bem) das cervejas insossas que se apresentavam nas nossas gôndolas e nas nossas festas de antigamente. O maltado está mais marcante, o lúpulo aparece despretensiosamente, não num caráter exagerado, mas sutil, gentil.

Até podemos dizer que existe um movimento de algumas cervejarias para ter um caráter mais próximo das American Lager ou Light Lagers . Esse movimento se dá por conta dos custos e por entregar uma cerveja mais em conta e com alta competitividade no mercado. É sim, alguns querem enfrentar de frente os gigantes, afinal, eles entraram no campinho das craftbeer (olha aí as aquisições de cervejarias artesanais pelas grandes).

Que tipo de lager estamos falando?

Tá, talvez estivéssemos falando de outros estilos de lagers. Sim, para os desinformados nem toda lager é uma pilsen. Então poderíamos estar falando das Munich Helles ou Dunkel, Altbier, uma Vienna ou Doppelbock,

Mas na verdade nenhuma dessas virou a queridinha, a coqueluche do momento, por mais que todas essas sejam excelentes estilos e que entregam sabores e aromas espetaculares, elas não emplacaram, ficaram atrás das IPAs, NEIPAs e as milhões de versões lupuladas criadas a partir do estilo inglês.

Cerveja Artesanal

O fato é que…

Nunca deixou de ser o ano das lager (das pilsens), elas nunca deixaram de ser o estilo mais consumido no mundo.

Ok, é claro que estamos voltando para aromas mais simples e que não entregam sabores marcantes.

Talvez a nossa procura seja por cervejas mais bem feitas, mais bem acabadas e com personalidade que representam determinados estilos.

Talvez, apenas talvez…

Deixe um comentário