Pular para o conteúdo
Início » Notícias » Antes Dinner Ale, hoje Blonde Ale

Antes Dinner Ale, hoje Blonde Ale

Diferente de tantos outros estilos que são cheios de histórias, a Blonde Ale foge um pouco desse “padrão”, pois não possui muitos registros históricos, embora tenha inspiração e origem antigas. Mas, sem desânimo, porque esse estilo é tão interessante quanto aqueles que possuem narrativas mirabolantes no que importa: o paladar.

O motivo dela ser considerada jovem e por representar a bebida do início dos anos 90 nos Estados Unidos, onde os cervejeiros artesanais tinham como opção àquelas de fácil acesso ou, melhor dizendo, as cervejas de massa. Dessa forma, ela se tornou uma alternativa perfeita para introduzir apreciadores de cervejas convencionais no universo das artesanais, uma vez que são mais saborosas.

A Blonde Ale é um estilo com a “pegada” de aromas e sabores mais acessível, e por isso é muito comum as pessoas confundirem com a Pilsen. Na verdade, uma de suas características é ser a alternativa mais leve da Pale Ale. Vale lembrar que, todas essas qualidades colaboram e muito na hora da transição das cervejas mainstream (convencional) para as cervejas artesanais.

Como surgiu a Blonde Ale?

Mesmo sem muitos relatos a respeito de sua origem, a Blond Ale é caracterizada como um estilo jovem por fazer parte da revolução da cerveja artesanal americana logo no início dos anos 90, e por este motivo se popularizou entre os americanos. Contudo, no Reino Unido por volta de 1989, John Gilbert, dono da cervejaria britânica Hop Back Brewery ficou conhecido como o criador da Blonde Ale, que na verdade era nomeada como “Summer Lightning”.

Por ser um estilo muito famoso nos Estados Unidos, a Blonde Ale era conhecida, como Dinner Ale (cervejas de jantar, em português) ou Sparkling Ales. São cervejas que você encontra com certa facilidade nas micro cervejarias e brewpubs. Na Inglaterra, ela também tem sua popularidade, mas era chamada de Summer Ale ou Golden Ale. Na Bélgica este estilo também é muito difundido, porém as cervejas são mais alcoólicas e frutadas.

A Blonde Ale é o estilo que ganhou espaço e popularizou no mundo todo porque é possível encontrar diversas interpretações com ingredientes locais ou regionais, fazendo com que cervejas como essa tenham inúmeras versões. Mesmo com tantas variações, o sabor que deve prevalecer é o maltado suave e lupulado, mas não agressivo, além de outras características que possam tornar a bebida refrescante.

Estilo como esse é uma “armadilha” para mestres cervejeiros, seja uma produção na panela ou em cervejaria (grande escala), porque, apesar de ser uma cerveja com baixa complexidade nos aromas e sabores, ela necessita de muita atenção em sua fabricação, tendo em vista que os defeitos são identificados com muita facilidade. Portanto, vale lembrar que independentemente de onde será realizada a brassagem, o cuidado durante o processo é importante, mas a sanitização dos aparelhos utilizados é primordial.

E a harmonização com a Blonde Ale?

Você já percebeu que a Blonde Ale é uma cerveja com baixa complexidade, ou seja, é fácil agradar praticamente todos os paladares, principalmente por ser leve e saborosa. Portanto, quando você se depara com cervejas desse estilo invista em boas harmonizações e não tenha medo de ousar, porque a essência da harmonização de cerveja com comida é usar a criatividade, é entender os elementos de ambos e de alguma forma uni-los.

Por isso as duas dicas de harmonização que acompanham esse estilo são:

  • Batatas gratinadas com especiarias, como erva-doce, alecrim, azeitona, limão-siciliano e queijo parmesão. Ingredientes como esses realçam ainda mais o sabor da cerveja.
  • Caso queira algo mais sofisticado, vale apostar em um Salmão grelhado ao molho de manteiga, limão e aspargos. O lúpulo nesse estilo está sutil e isso ajuda a equilibrar com a leveza do peixe, já a doçura do malte que remete ao mel dá mais sabor ao tostado no peixe que foi grelhado e ao molho também, devido seu adocicado.

Sempre que a opção for harmonizar Blonde Ale com comida, pense em pratos delicados como, pastéis de carne e queijo, massas, peixes brancos e aves (todos com molhos leves). Não tem erro, pois os sabores desses pratos encaixam muito bem com as características da cerveja!

Deixe um comentário