Pular para o conteúdo
Início » Notícias » Cerveja com café: a união de dois universos artesanais

Cerveja com café: a união de dois universos artesanais

A princípio, café e cerveja podem não parecer uma combinação óbvia. Para a maioria de nós, o café começa o dia e a cerveja indica o fim; uma xícara de café te anima e uma garrafa de cerveja depois do trabalho deixa seu corpo no modo de relaxamento.

Mas no mundo das bebidas, café e cerveja vêm desenvolvendo uma relação duradoura, com cada vez mais cervejeiros servindo cervejas com um toque de barista. Estamos falando de cervejas com café.

Se há uma coisa que é certa, é que as pessoas do mundo da cerveja artesanal e as pessoas do mundo do café artesanal tem uma coisa importante em comum: a paixão. Paixão pelo seu produto e paixão pelos ingredientes envolvidos.

Cerveja e café: os gostos andam juntos

cerveja e café

Em primeiro lugar, fazer cerveja com café tem a ver com gosto e quebrar as regras em nome do gosto.

Enquanto os cervejeiros podem alcançar maravilhosas combinações de sabores com as amplas variedades disponíveis de lúpulo, maltes especiais e levedura, alguns sabores simplesmente exigem ir além do Reinheitsgebot (a lei de pureza da Baviera que exige que a cerveja seja feita apenas com ingredientes tradicionais). Isso significa quebrar as regras, e fazer isso com um parceiro de crime tão disposto como o café faz muito sentido.

Café Intensifica

Assim como você pode usar café para intensificar o sabor de um bolo de chocolate, os cervejeiros podem usar um ingrediente não tradicional como o café para alterar o sabor de sua cerveja. Uma adição de café pode complementar os sabores torrados/tostado ou de chocolate que os maltes torrados/tostados e escuros trazem para uma Porter ou Stout, expandindo a profundidade do sabor de uma forma que não é possível apenas com malte.

Onde a cerveja de café começou?

Então, quando os cervejeiros começaram a usar café? Mergulhe na história da cerveja com café e você encontrará diferentes versões sobre a origem da cerveja com café. Alguns dizem que veio da comunidade cervejeira caseira, outros atribuem à cervejaria New Glarus em Wisconsin. Independentemente de onde se originou, não há como negar que, no início, os cervejeiros foram atraídos pelos perfis de sabor semelhantes de Porters, Stouts e Café.

Ao ouvir as palavras “cerveja com café” você pode imediatamente pensar em um Coffee Porter ou Espresso Stout, mas trabalhando com todos os diferentes sabores disponíveis em cerveja e café, hoje em dia, há muito mais cervejas de café criativas por aí.

Normalmente, as cervejas que usam grandes quantidades de grãos tostado ou fortemente torrados, como Porters ou Stouts, se prestam ao grão de café processado de maneira semelhante, mas os cervejeiros encontraram e continuam encontrando novas maneiras de quebrar essa regra.

Como o café entra na cerveja?

Então, como uma cerveja passa de uma “cerveja comum” para uma cerveja com café?

Cerveja com café

O café é mais frequentemente incorporado à cerveja de duas maneiras. A primeira envolve a adição de grãos moídos diretamente à cerveja, seja durante a mostura ou na etapa de fermentação. O outro método envolve cerveja fria.

O café coado a frio é projetado para minimizar a adstringência e pode ser concentrado de forma a trazer o máximo sabor à cerveja sem diluí-la. Uma vez que o café está frio, é ideal adicionar um volume de 4 a 8% do volume total da cerveja após a conclusão do estágio final de fermentação e pouco antes da cerveja ser carbonatada (antes do envase). Isso possibilita a oportunidade de misturar a adição ao gosto à medida que a cerveja é efetivamente feita, o que é bom, e nem sempre é uma opção para adições de cerveja.

Cervejas com café

Agora, vamos para a verdadeira questão: você pode fazer sua própria cerveja com café? Se você é um cervejeiro caseiro, então sim! Existem muitos recursos disponíveis para você começar.

Mas, mesmo que você não vá começar a fazer sua própria cerveja com café em casa, você pode transformar seu amor por café em amor por cerveja com café, por isso aqui estão algumas opções para começar:

  • Hop Arábica: American Blonde com café da cervejaria Cia Morada Etílica;
  • Demoiselle: a Colorado ainda não pertencia à Ambev quando elaborou a sua Robust Porter com café;
  • Volcano: Coffee Stout com adição de grãos de café 100% arábica da cervejaria Blondine;
  • Alberto: Coffee Porter com adição de Cold Brew da cervejaria Vosgerau;
  • Do Rancho: Belgian Blond Ale produzida com chá da casca de café da cervejaria Zalaz;
  • Amantik Coffea: Brazilian Wild Ale fermentação primária com cafés recém colhidos cervejaria Zalaz.

*Os estilos mencionados são nacionais justamente para que vocês conheçam cervejas as brasileiras e que são excelentes.

Deixe um comentário