Pular para o conteúdo
Início » Notícias » Dois dedos de colarinho, por favor

Dois dedos de colarinho, por favor

É comum ver as pessoas pedindo um chope ou cerveja sem espuma ou colarinho, mas você sabe por que ela está ali?

O cervejeiro, quando elabora a receita de sua cerveja, pensa nos ingredientes e técnicas que irão produzir a qualidade, formação, retenção e aspectos da espuma da cerveja, visto que esse atributo vem de cada estilo.

A formação de espuma tem origem a partir dos ingredientes utilizados, processos e a quantidade de Gás Carbônico (CO2), quanto maior a concentração de CO2, maior a produção de espuma.

Diferente de algumas bebidas espumantes, a cerveja é conhecida por ter espuma mais estável. Quando você serve um espumante por exemplo, há formação de espuma no momento em que o líquido é vertido no copo e logo ela se esvai, mesmo que a bebida seja borbulhante.

Já na cerveja, a espuma tem funções que você vai preferir manter na sua cerveja.

Barreira térmica

A espuma funciona como proteção térmica entre a bebida e o ar, para que sua cerveja mantenha a temperatura estável por mais tempo. Se cerveja gelada é importante para você, mantenha o colarinho!

Parceira da degustação
A existência da espuma retarda a volatilização de compostos aromáticos da sua cerveja, ou seja, os aromas e sabores se mantém frescos por mais tempo, desacelerando a evaporação. Então para manter as características sensoriais da bebida, também é importante manter o colarinho.

Experiência sensorial

Além de ser parceira de manter sua cerveja íntegra, a espuma faz parte das sensações de boca, trazendo textura e adicionando cremosidade de acordo com sua intensidade.

Desconfie da falta de espuma

A falta de espuma pode ser causada por diversos fatores, mas dentre os principais, temos o excesso de lipídeos. Isso quer dizer que algum ingrediente, fruta ou verdura pode ter sido utilizado (isso não é um problema, mas pode ser corrigido pelo cervejeiro durante o planejamento da receita) e/ou pode acontecer de passar algum detergente na limpeza dos equipamentos que não foi enxaguado corretamente.

Isso inclui a limpeza do copo também! Se o copo que está sendo servido está sujo ou não foi enxaguado corretamente, pode atrapalhar o desempenho da espuma.

Geralmente, podemos associar bolhas pequenas e uniformes à alta qualidade de espuma, formando uma textura mais cremosa. E bolhas largas, grandes podem representar defeitos na cerveja. Isso não é uma regra, mas se aplica a muitas cervejas.

Como eu disse, a espuma da cerveja depende do estilo pretendido. Algumas cervejas escuras, tem maior retenção e qualidade de espuma, pois as melanoidinas presente nos maltes mais escuros ajudam na estabilidade da espuma.

Não ache que você vai sair no prejuízo porque está perdendo líquido ao servido com colarinho. Prefira que sua cerveja tenha no máximo dois dedos de espuma, para que sua experiência seja mais completa e saborosa.

Claro, que tudo isso depende do copo também, alguns copos favorecem a formação e retenção de espuma. Exemplares de cerveja belga, podem ter algum desenho em relevo pontilhado no fundo do copo, provocando maior atrito da bebida com o copo e consequentemente formando mais espuma.

Outros copos, como os de trigo, tem a boca larga para que a espuma possa quase transbordar com os aromas característicos do estilo.

Por fim, conhecer a cerveja que vai consumir é importante, para saber se a qualidade da espuma está adequada ou não. Mas o que quero dizer é: dê valor à espuma!

Então já sabe, da próxima vez que for pedir um chope diga: “Dois dedos de colarinho por favor!”

Deixe um comentário