Pular para o conteúdo
Início » Notícias » Munich Dunkel, uma cerveja leve porém escura.

Munich Dunkel, uma cerveja leve porém escura.

O tema de hoje é sobre uma cerveja da Escola Alemã, a Munich Dunkel, cujo termo dunkel em alemão significa “dark” e que em português é traduzido para escuro. Já pegou o gatilho para a cor da cerveja, certo? Esse é um estilo popular criado nas aldeias da Baviera, que tomou conta do país após o século XIX, e se destacou no mercado cervejeiro mundial.

Antes de entrar de fato na história do estilo é preciso resgatar o contexto da Alemanha com a cerveja. Foi na região da Baviera que em 1516 surgiu a Reinheitsgebot (Lei da Pureza), promulgada pelo duque Guilherme IV da Baviera no dia 23 de abril (Rein significa puro, Reinheit significa pureza e Gebot significa mandamento). Essa lei determinava que as cervejas deveriam ser produzidas apenas com cevada, água e lúpulo.

Além do surgimento da Lei da Pureza, os alemães criaram a maior e mais famosa festa cervejeira: a Oktoberfest. Essa celebração se espalhou pelo mundo inteiro, mas a comemoração “oficial” é realizada até hoje na cidade de Munique, a qual no passado foi a capital da Baviera, região que hoje é um estado da Alemanha, localizado no sul do país.

Como surgiu as Lagers alemãs?

Naquela oportunidade, o rei proibiu a produção de cervejas entre 23 de abril e 21 de setembro, que é o período das estações primavera e verão. Essa proibição surgiu porque naquela época, se houvesse uma produção em pleno verão, a temperatura elevada poderia estragar a cerveja. De certo modo isso influenciou demais a cultura cervejeira alemã, por produzir basicamente cervejas Lagers, uma vez que no inverno apenas microrganismos de baixa fermentação poderiam fermentar o mosto.

Para preservar a qualidade da cerveja e a temperatura, os cervejeiros alemães armazenavam essas brejas em cavernas nos Alpes, que passaram a ser adegas naturais, frias e úmidas. Portanto, esse processo de armazenamento envolvia a maturação ou até mesmo a fermentação em temperaturas amenas.

Todo esse tempo que a cerveja passava “descansando” em temperaturas baixas colaborou para que elas pudessem ter mais sabores arredondados e acentuados, além de se tornarem bebidas limpas, leves e refrescantes.

As parceiras de Munich

Os estilos Munich Dunkel (escura de Munique) e Munich Helles (clara de Munique) são praticamente irmãs, sendo a Dunkel a mais velha. Antigamente, a Dunkel era conhecida apenas como Münchner (Munique) porque era a cerveja escura que tinha o nome da cidade, ou seja, era típica daquela região. Tempos depois, as cervejarias de Munique resolveram ampliar suas produções cervejeiras devido ao sucesso das Pilsners.

Graças ao boom das cervejas claras e leves da República Tcheca, os cervejeiros de Munique se viram obrigados a dar uma resposta e assim surgiu o estilo Munich Helles. Uma cerveja focada no malte, é clara, límpida, com aromas de cereais ou até mesmo pão e aqui o lúpulo fica em segundo plano, porque não é uma breja de aroma ou sabor explosivos.

Atenção! Nem sempre a Alemanha teve a configuração que conhecemos atualmente, por um tempo a Baviera era uma região independente e por isso que a Reinheitsgebot passou a valer por todo território alemão somente em 1906.

Deixe um comentário