Pular para o conteúdo
Início » Notícias » Não é apenas cerveja, é alimento!

Não é apenas cerveja, é alimento!

Se pensarmos assim, certamente pararíamos de beber muita coisa que chega na mesa do bar.

Você come comida estragada?

Pensa você comer um pastel estragado, com óleo reutilizado dezenas de vezes, ou quem sabe, aquele sushi com cara de acabado, com aquele aroma que lembra uma carne esquecida fora da geladeira.

Até a própria carne para o churrasco que você abre a embalagem e um aroma indesejado surge. Você se arriscaria a colocar essa carne a assar? Melhor (pior), você tempera ela com tanta coisa que praticamente fica imperceptível o aroma de carne estragada. Mesmo assim, você comeria?

Não, né?

Me explica, qual o motivo?

Então por qual motivo você, em sã consciência, bebe cerveja com qualidade duvidosa? Qual o motivo te leva a beber algo ruim?

Tá, talvez você não tenha a mínima noção do que é uma cerveja de qualidade. Talvez, apenas talvez, você ache que somente é cerveja o que for parecido com as cervejas populares, que são servidas estupidamente geladas, com baixo aroma e baixo sabor, mas vamos lá, vamos por essa linha de raciocínio.

Se você acha que cervejas como essas são as únicas do mercado, então posso sugerir que arroz é só do tipo 1, e que carne é somente o que vem do gado. Compreende que não existe uma relação lógica para você pensar dessa forma?

Marketing não é qualidade

Tenho visto muitas cervejarias despejarem um produto de péssima qualidade, no mínimo de qualidade duvidosa, mas tem um marketing legal, são engajados nas redes sociais e coisa e tal, mas o diabo da cerveja é medonha, intragável, com cheiro de morte.

Veja bem, quem faz o mercado é quem consome, de certa forma, então você que não come carne estragada, por que raios consumiria cerveja ruim, mal acabada?

Nem tudo é o que você imagina ser

Ok, você talvez não saiba que alguns subprodutos são criados no processo cervejeiro. Que, por exemplo, o aroma de milho muitas vezes nem é do milho, mas um subproduto de fervura branda, ou que aquele aroma de manteiga ou pipoca é de um produto que se chama diassetil, e que em alto grau de consumo faz extremamente mal a saúde.

Quando se bebe uma cerveja ruim, com subprodutos produzidos pelo mal processo da cerveja, você está ingerindo tudo isso para dentro do seu organismo, entendeu?

Tomar consciência sobre si mesmo

Cerveja tem que ser considerada como alimento no sentido de dizer que existe ali métodos, processos e até, cozimento, fermentação, para chegar até seu copo.

Se você entender dessa forma, você passará a ter um outro comportamento com o que consome, e não só cerveja, tudo na sua vida.

Parar de consumir de forma massiva, ou seja, consumir sem pensar, signfica que você tomou consciência sobre si, sobre seus gostos e começou a observar o que você consome como alimento, e seu prazer passa a ter uma melhor qualidade, uma melhor forma de beber uma boa cerveja.

Então beber uma boa cerveja, entender o que isso significa, quer dizer que você compreende o que está colocando no seu corpo e então começará a procurar melhor qualidade.

É uma questão de evolução, entende? Então procure uma bebida que lhe dê prazer, mas com qualidade.

Deixe um comentário